quarta-feira, 17 de novembro de 2010

é exatamente isso,

Um dia a gente aprende que mesmo amando uma pessoa de forma imensurável, nós não conseguiremos colocar isso na cabeça dela; que pra provarmos o quão diferente somos dos demais garotos, mesmo com seu jeito espontâneo e atrapalhado de ser, temos que agir naturalmente. Que não devemos forçar a barra para que ela reconheça os nossos esforços, que o nosso coração pulsa mais forte quando a vemos, que vem aquele tremor quando estamos um do lado do outro, que estamos vibrantes com suas conquistas e alegrias.
Talvez seja pior quando nós consideramos algo como brincadeira e vem alguém com toda a maldade possível e reprime a nossa felicidade. Há dias em que eu sinto que a minha felicidade fora roubada, que veio uma pessoa e tirou-a de dentro de mim com suas próprias mãos; e eu sei que isso não é verdade.
A minha convicção é que existe uma felicidade e um amor verdadeiro que não trazem consigo sofrimentos e nem angústias. Eles são capazes de mover barreiras intransponíveis, e proporcionar momentos de alegria em que juntos compartilhamos nossas experiências e vivamos felizes dia após dia; mesmo havendo pontos divergentes em nossos pensamentos, no final eles acabarão chegando a um consenso.
Embora eu não considere minhas atitudes como erradas, eu te peço perdão. Perdoe-me também por não ser do jeito que você quer, o modelo perfeito que você sonhou, o príncipe do seu conto de fadas... O que eu te peço, de coração, é que tente me aceitar do jeito que eu sou, assim como eu procuro fazer com você. Não quero te magoar, muito menos te fazer sofrer; não quero ser o agente causador da sua ira, do seu ódio, dos piores sentimentos possíveis e impossíveis. Tente me entender, se assim você puder, e quiser.

Nenhum comentário:

Postar um comentário