sábado, 15 de setembro de 2012

o que a muito tempo não fazia...

Fiz algo que a muito não fazia, saí às ruas para panfletar. É gostoso sair pelas ruas e entregar folhetos convidando pessoas para ouvirem o que Deus tem a dizer. Nesse tempo encontramos pessoas que querem ser ouvidas, pessoas que estão com feridas na alma e precisam ser tratadas, pessoas que conhecem a VERDADE, mas desconhecem a GRAÇA. Lembra-las do quanto Deus as ama, da transformação que ele pode fazer quando elas decidem sarar é gratificante e também um cumprimento do Ide. Em um dos estabelecimentos que fui tive a oportunidade de convidar jovens que estavam bebendo e na ocasião um deles me disse que até iria no culto, mas que ele deixava bem claro a situação que ele se encontrava no momento, bebendo, e que ao chegar lá as pessoas olhariam e o julgariam pelo seu estado. Falei que Deus nos aceita como estamos, que ele pode nos transformar e que a aparência não é o critério que Deus usa para transformar pessoas; citei o versículo de I Samuel 16.7 que diz: "(...) porque o SENHOR não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o SENHOR olha para o coração." Após isso saí e deixei o resto com o Espírito Santo. A semente deve ser lançada, a obra quem faz não somos nós. A decisão de abrir a boca é nossa, mas é o Espírito que coloca palavras em nossos lábios e convence as pessoas do pecado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário